< Voltar aos artigos
Vinhos

Os vinhos portugueses ideais para o Dia dos Namorados

Partilhar
Ninguém fica indiferente ao amor em fevereiro! No mês mais romântico do ano, a paixão paira no ar e traz a vontade de surpreender a cara metade. E nada melhor para cultivar a chama do amor do que um jantar intimista a dois, onde não pode faltar um vinho de eleição, em simbiose com o momento. O Dom Diogo Padeiro, um vinho verde rosé, conquista os corações com a sua tonalidade rubi e o seu aroma a frutos silvestres. 

Este é um dos vinhos verdes ideais para uma celebração do Dia dos Namorados, que o acompanhará numa refeição leve. A singularidade deste néctar é refletida desde a sua origem, na casta Padeiro, da nossa região de Celorico de Basto. 

Este rosé resulta de uma criteriosa seleção de uvas, colhidas pelas mãos de quem é nutrido pela experiência de escolher o que de melhor a casta Padeiro tem para oferecer. O cuidado neste processo é refletido em toda a restante produção, em harmonia entre as técnicas modernas e tradicionais.  

A harmonização perfeita

O vinho verde rosé Dom Diogo Padeiro acompanha, de forma sublime, uma refeição de marisco ou peixe. O seu tom rubi, característico dos frutos silvestres, encanta os apaixonados desde a primeira prova, enriquecendo o paladar com o seu sabor crocante e intenso. 

Caso tenha em mente outra ementa, o Dom Diogo Padeiro poderá, também, ser uma escolha equilibrada no início da refeição, para um aperitivo. A sua temperatura ideal para o servir deve estar nos 8º-10ºC. Um ambiente intimista e descontraído será o cenário ideal para este jantar do Dia dos Namorados. 

Esperamos que o nosso Dom Diogo Padeiro seja a companhia perfeita para este Dia dos Namorados!