< Voltar aos artigos
Vinhos

Vinho varietal ou blend - Descubra as principais diferenças

Partilhar
Se tem um gosto particular por vinhos, os termos blend e varietal não lhe serão, de todo, estranhos. No entanto, nem sempre é imediata a distinção entre estas nomenclaturas e as suas particularidades.

Para nos enquadrarmos no uso destes dois termos temos que recuar no tempo. Houveram momentos na história em que os vinhos eram classificados pelas suas regiões DOC (Denominações de Origem Controlada) e nome da propriedade. Nessa fase de pouco importava a identificação do tipo de uvas que estavam na origem de um vinho. 

No entanto, com a evolução dos tempos, tomou-se como essencial que, no momento da degustação de um vinho, fosse possível a determinação do tipo de uvas ou variedade de uvas que estavam na origem daquele néctar. Foi esta decisão que esteve na origem da criação dos vinhos blend ou vinhos varietais

E como distinguir um vinho blend de um vinho varietal? 

Com este foco direcionado para as castas, nos rótulos passaram a constar as informações sobre as variedades de uvas usadas em cada unidade. Deste modo, a divisão entre os blends e os varietais ficou muito clara. 

Assim, um vinho varietal possui um composição maioritariamente de uma qualidade de uva, sendo que os monovarietais representam, a 100%, uma única casta.

Por sua vez, um vinho blend é fruto da combinação de várias castas. Nestas referências a experiência e savoir faire de um Enólogo pode marcar a diferença! Tal como uma arte ou um jogo de equilíbrio se tratasse, o profissional trabalha a simbiose entre a acidez, a frescura, o sabor frutado e outras características importantes para cada vinho, até se atingir a perfeição! 

No entanto, em termos comparativos, nenhuma das opções é mais autêntica ou de qualidade superior. São apenas diferentes linhagens que acrescentam valor e diversidade à sua prova. Dependerá, sempre, muito do gosto particular de cada apreciador do vinho! 

Os vinhos verdes da Quinta da Raza

Na Quinta da Raza transborda a tradição dos vinhos portugueses. Com um terroir único e muito rico em castas singulares, o resultado é um portfólio de vinhos muito vasto. 

Nesta região, onde o vinho verde reina, pode-se encontrar uma vasta gama de blends e de opções monovarietais - unicamente dedicadas a uma casta. Num território com estas características, a verdadeira riqueza assenta na possibilidade de se conseguir mostrar a genuinidade de cada referência, seja ela um vinho blend ou um vinho varietal. 

Com esta diversidade é possível, em cada prova, um entendimento mais preciso dos sabores autênticos de cada casta! E nada melhor como testar o seu palato e definir a sua preferência pessoal.